Image Map

Nossas escolas: Quinhentismo.

Olá pessoaaaal, depois um terrível tempo sem escrever para vocês, voltei e com tudo!!! 

O blog vai abrir um espaço maior a partir de agora... Vamos falar sobre autores (mais detalhadamente sobre os autores) e escolas literárias. Não é legal? Afinal, ler sem entender o que o autor quer nos falar é meio complicado não é? Por isso, vamos falar um pouco sobre essas escolas, o contexto histórico em que elas surgiram e qual seus objetivos. Assim, entenderemos o porque daquela obra retratar aquele tipo de assunto ou o porque daquela critica social. Vamos entender como era a sociedade daquele tempo e o que o autor queria falar à mesma por meio da escrita.
VAMOS LÁ? 

Hoje vou falar sobre: Quinhentismo. Já ouviu falar?  


Quinhentismo corresponde ao período literário que abrange todas as manifestações literárias produzidas no Brasil à época de seu descobrimento, durante o século XVI.
literatura do Quinhentismo tem como tema central os próprios objetivos da expansão marítima: a conquista material, na forma da literatura informativa das Grandes Navegações, e a conquista espiritual, resultante da política portuguesa da Contrarreforma e representada pela literatura jesuítica da Companhia de Jesus.


Subdivide-se em dois segmentos: Literatura informativa e Literatura Jesuítica. 

Literatura Informativa: É também chamada de literatura dos viajantes. Consiste em relatórios, cartas ou documentos onde eram descritos a flora, fauna e características sobre os novos habitantes da terra, fazendo-se referencia aos índios, a fim de informar o Rei de Portugal sobre o que foi encontrado nas viagens.
 Com o crescente interesse dos europeus pelas terras recém-descobertas, expedições formadas por comerciantes e militares eram organizadas no intuito de descrever e noticiar a respeito das novas terras. Entre estes, estaria Pero Vaz de Caminhaescrivão que acompanhou a armada de Pedro Álvares Cabral, em 1500. Sua Carta a El-Rei Dom Manuel sobre o achamento do Brasil é um dos exemplos mais importantes da literatura Informativa, de inestimável valor histórico. 

"Até agora não pudemos saber se há ouro ou prata nela, ou outra coisa de metal, ou ferro; nem lha vimos. Contudo a terra em si é de muito bons ares [...] Contudo, o melhor fruto que dela se pode tirar parece-me que será salvar esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela deve lançar."
– Carta a El-Rei D. Manuel
Vamos analisar, ele escreve ao Rei e diz que ainda não se viu nem o ouro e nem a prata do lugar, sendo assim, não sabiam se a terra tinha minérios de valor. Depois ele diz a melhor coisa que se pode aproveitar da terra era SALVAR essa gente, os pobres dos índios. Os portugueses tinham a terrível ideia de que os índios não tinham religião, não tinham alma. Sendo assim, resolveram com um coração cheio de amor e compaixão salvar os índios de sua perdição, catequizando-os ou seja, apresentaram aos nativos a religião católica. 
Iniciando assim a: 

Literatura JesuíticaComo consequência da Contrarreforma, chegam, em 1549, os primeiros jesuítas ao Brasil. Incumbidos de catequizar os índios e de instalar o ensino público no país, fundaram os primeiros colégios, que foram, durante muito tempo, a única atividade intelectual existente na colônia.

Do ponto de vista estético, os jesuítas foram responsáveis pela melhor produção literária do Quinhentismo brasileiro. Além da poesia de devoção, cultivaram o teatro de caráter pedagógico, inspirado em passagens bíblicas, e produziram documentos que informavam aos superiores na Europa o andamento dos trabalhos.
O instrumento mais utilizado para atingir os objetivos pretendidos pelos jesuítas (moralizar os costumes dos brancos colonos e catequizar os índios) foi o teatro. Para isso, os jesuítas chegaram a aprender a língua tupi, utilizando-a como veículo de expressão. Os índios não eram apenas espectadores das peças teatrais, mas também atores, dançarinos e cantores.
Os principais jesuítas responsáveis pela produção literária da época foram o padre Manuel da Nóbrega, o missionário Fernão Cardim e o padre José de Anchieta.

RESUMÃO: 
Quinhentismo, que é a denominação das manifestações literárias ocorridas em território brasileiro durante o século XVI. Neste período, o Quinhentismo, se divide em duas. A primeira, literatura informativa, de caráter documental, sem valor literário, pois apresenta como objetivo informar sobre a nova terra, habitantes, costumes, e principalmente, riquezas que pudessem ser exploradas, tendo como exemplo as cartas de Pero Vaz de Caminha, com o olhar do estrangeiro, visão de mundo na ótica do outro, (seríamos, então, apenas “objeto” exótico). A segunda, a Literatura Jesuítica para catequizar os índios, como exemplo temos José de Anchieta com sua religiosa e poética e Padre Antônio Vieira com seus sermões, aplica a retórica jesuítica para trabalhar idéias e conceitos.

Não se esqueça: Não somos professoras e sim alunas! Nós trazemos para cá aquilo que aprendemos e fazemos uma pesquisa para completar o pensamento. NADA é inventado.
Segue abaixo os sites onde pesquei tudo. 
http://www.soliteratura.com.br/quinhentismo/quinhentismo02.php
http://pt.wikipedia.org/wiki/Quinhentismo
http://pt.wikipedia.org/wiki/Escolas_da_literatura_brasileira#Literatura_de_Informa.C3.A7.C3.A3o

PLAGIO É CRIME. Não se esqueça de que sempre que você pegar alguma coisa que você não criou na net, coloque as referências! É digno e bem mais bonitinho. 
Espero que tenham gostado, deixe nos comentários o que acha a respeito.
BEIJO PROCÊS. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário