Image Map

Vamos acampar n'O Estranho mundo de zofia" e ouvi-la contar suas "outras histórias"?

Oláa, hoje é terça-feira e é dia da minha postagem (aêêeê). Gente acabei de ler esse livro tem 3 dias e eu ainda de noite penso nos mundos em que essa autora criou. Você vai entender melhor depois, vamos parar de enrolação. O livro de hoje é:
 


(Créditos da foto torta: Luciene Casaes, vulgo: mainha)

Sinopse: Um livro maravilhoso, que ultrapassa os limites da imaginação! Que tal encontrar um mundo inteiro numa bolsa? Ou jogar pôquer com parceiros, digamos, apocalípticos? O livro que você possui nas mãos nada mais é do que o fantástico e mágico mundo de Kelly Link, uma das autoras mais consagradas da atualidade. Considerado o melhor livro do ano, "O Estranho Mundo de Zofia e Outras Histórias" permeia os limites da imaginação dos que se permitem ser transportados a um mundo fabuloso, cheio de estranhas criaturas, coelhos, jogos muito estranhos, fantasmas, zumbis, feiticeiras, amores e heróis. Deixe-se levar pelas encantadoras histórias deste livro. Afinal, quem precisa de realidade? "O Estranho Mundo de Zofia e Outras Histórias" é a prova de que sonhar define o tamanho do poder da criação.


Sobre o livro: Então, esse livro chamado "O estranho mundo de Zofia e outras histórias" na verdade não é o título original do livro, em inglês o título é: "Magic for Beginners" ou "magia para iniciantes" (que é um dos contos da autora). Não entendo porque o título escolhido para a tradução foi este (que também é o nome de um dos contos) já que o titulo original se encaixaria perfeitamente e faria mais sentido, mas tudo bem, eu queria só explicar isso para vocês.
O livro é divido em 6 contos rápidos e alguns envolventes e alguns chatos (deveras chatos). Vou fazer um resumo dos que mais gostei e dos que não gostei.
O meu preferido foi: O estranho mundo de Zofia (que absurdamente é o nome do livro) nesse conto conta-se a história de Zofia e Genevive e a história da Bolsa mágica de Zofia que é avó de Genevive. A bolsa de Zofia esconde um mundo que foi parar lá dentro para fugir de um "mal" e Zofia é como se fosse uma guardiã desse artefato; essa bolsa possui dois zíperes no primeiro você viaja para dentro da bolsa e vive com as pessoas daquele mundo, só que você não pode mais voltar, pode fazer visitinhas e outra você nunca envelhece; no outro zíper abriga-se um cão sem pele que persegue quem abre esse zíper errado. 

O segundo que mais gostei foi: Animais de pedra que conta a história de uma família que muda-se para uma nova casa e que está totalmente infestada de coelhos e que magicamente suas coisas começam a ficar "assombradas" ou seja eles não conseguem mais olhar para aquelas coisas, nem toca-las, percebem que tudo o que trouxeram da casa antiga fica assombrado, inclusive o filho mais novo do casal (pobre Carleton).
O próximo foi Pele de gato que conta a história de uma bruxa que morre e deixa uma "herança" pros seus filhos (que nasceram de uma maneira muito inusitada), embora a trama se desenrole apenas com o filho mais novo, que recebeu de herança: um pente e a vingança da bruxa. Quando a bruxa morre os filhos seguem seu caminho e o mais novo vai vingar a morte da bruxa. E assim desenrola-se toda a história.
O mais chato definitivamente pra mim foi: O canhão, que até agora não me fez entender absolutamente nada. E também não tem uma história definida, esse conto é um dialogo entre duas pessoas e aparentemente nesse "mundo" que a autora criou eles adoram, veneram um canhão ou deveria dizer uma canhão? Não sei bem .
E o Hortlak: Que conta a história de algumas pessoas que trabalham numa mercearia no meio do nada e que cotidianamente zumbis aparecem e pegam coisas que não tem valor algum.

Não vou me estender mais para não ficar demasiadamente longa essa resenha. 

Minha opinião: Se você quer um livro extremamente surrealista, leia esse livro. Não é meu livro preferido, embora eu tenha simpatizado com ele. É um livro completamente diferente de tudo o que eu já li, não existe conexão de um conto entre o outro, o que me decepcionou bastante no começo, pois ela não termina uma história, por exemplo no primeiro conto o de Zofia, eu queria saber o final e ainda estou inconformada por que ela não terminou!!!! E eu esperava encontrar no final do livro uma resposta ou uma extensão daquele conto, mas não há.
 São histórias completamente malucas, você vai encontrar: Zumbis, fantasmas, cães sem pele, gatos sem pele, coelhos, bruxas, uma canhão... Eu ri muito do começo ao fim (ri depois de aceitar que não teria continuação o primeiro conto).
 No primeiro livro você se sente levada pela Genevive, se o livro fosse só com aquele conto e tivesse um meio e um fim, com certeza seria um dos meus preferidos, aprendi com esse conto que a bolsa na verdade não guarda mundo nenhum e sim nossos sentimentos, de um lado o que temos de bom, onde guardamos as pessoas que não envelhecem pois sempre ficarão nas nossas mentes e no nosso coração e do outro lado as coisas ruins, que é o cão, se nós não tomarmos cuidado ao "abrir nossa bolsa" o cão vem à tona, no caso, nossos sentimentos ruins vem à tona.
O livro permite a você viajar pra muitos mundos, a autora soube criar esses mundos, não é um assunto que ela imaginou, ela colocou tanta certeza que era como se ela mesma tivesse ido e conhecido esses mundos. O livro tornou se tornou um refúgio pra mim porque eu só o lia quando estava cansada da escola, das pessoas, da casa e assim eu viajava a outra realidade... Eu dava "um tempo" dessa em que vivo.
Me ganhou pela diversão. 


Alguns trechos: 
“Apaixonei-me por Jake porque ele ficou contando piadas infames para Natalie e disse a Natasha que gostava da calça jeans dela. E também porque acompanhou minha avó até a casa dela e, depois, a mim até a minha. Eu me apaixonei por Jake quando ele não tentou me beijar. (…) A maioria dos caras acha que é melhor nisso do que realmente é. (…) Mas Jake não tentou me beijar. Em vez disso, deu-me apenas uma abraço bem apertado, aproximou o rosto dos meus cabelos e suspirou.” - O estranho mundo de Zofia. 

"Essas pessoas formam sociedades para tecer enormes tapetes com todo o pelo e cabelo cortados, e os tapetes ficam macios, quentes e pesados. Depois que se casam, as pessoas dormem embaixo desses tapetes no interno, e se casam com o máximo possível de esposas e maridos que caibam confortavelmente embaixo de um tapete." - O canhão

t"Como as bruxas não podem ter filhos do jeito tradicional - o ventre delas vive cheio de palhas, tijolos ou pedras,e, quando dão à luz, em geral são coelhos, gatos, girinos, casas, vestidos de seda -, a bruxa conseguiu seus filhos de outra maneira: Roubando ou comprando. " - Pele de gato.

Beeeeijos, Gabrielle.

7 comentários:

  1. Foi uma agonia pra tirar essa foto, porque ela teve que deitar no chão. E pra levantar? kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. KKKKKKKKKKK Socorro. 'Tô imaginando a cena.

    ResponderExcluir
  3. Esse livro para ter uns contos bem malucos, acho a capa fofa, e tenho certa curiosidade em ler, quem sabe em breve.

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Não tenha dúvidas que ele é bem maluco! Levando em consideração que são 9 contos e eu achei apenas 2 chatos (demais) é uma leitura que valeu a pena por ser muito engraçada.

    ResponderExcluir
  5. Amei linda!!
    Adorei o Blog!
    http://overdoselite.blogspot.com.br/
    Bjus

    ResponderExcluir
  6. Obrigada!
    O seu eu já estou seguindo viu?
    Beijos,

    ResponderExcluir